Cursinho Popular Afirmativa abre matrículas

Movimento de Organização de Base de Patos de Minas e Coletivo Mada apresentam iniciativa para a construção da educação popular.

Tendo em vista os impasses e dificuldades do setor educacional público durante a pandemia, o Movimento de Organização de Base (MOB) de Patos de Minas e o Coletivo Mada propõem à comunidade a criação de um cursinho popular. Os(as) estudantes beneficiados(as) deverão estar matriculados(as) no ou terem cursado o Ensino Médio em escolas públicas do município e fornecer alguns dados para organização do curso (independentemente de terem ou não terminado o Ensino Médio). Pretendemos ofertar aulas das principais disciplinas do Ensino Médio, visando contribuir para as trajetórias escolares e acadêmicas dos(as) discentes.

Hoje, o acesso ao Ensino Superior vem se tornando importante tanto para a conquista de melhores condições de vida quanto para a emancipação intelectual e política. Evidentemente, o curso pretende ampliar as oportunidades para jovens da classe trabalhadora que desejam ajudar a construir um mundo socialmente igualitário, aberto às diferenças e livre de todas as formas de autoritarismo e opressão.

Para isso, serão fornecidas aulas remotas (online) de História, Filosofia, Sociologia, Geografia, Física, Química, Biologia, Matemática, Língua Portuguesa, Literatura, Redação e Inglês. Os(as) professores(as) trabalharão voluntariamente e as aulas ocorrerão em dias e horários que não entrem em conflito com os horários de aulas do ensino regular, preferencialmente no turno da noite. Para viabilizar o ensino remoto, estamos organizando também o Digitaliza, projeto destinado à arrecadação, manutenção e tentativa de fornecimento de hardwares (computadores, celulares e tablets) para estudantes que não tiverem condições materiais de acesso à internet.

Na realização do curso, os(as) docentes terão plena liberdade para estruturação de seus planos de ensino e de aulas. Entendemos que, ao mesmo tempo em que é necessário colaborar para o sucesso dos(as) discentes em provas como o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), também é preciso promover uma educação crítica, humanizada e geradora de possibilidades para a criação de conhecimento. Nesse sentido, o Cursinho, de caráter popular, não se submete à lógica do mercado e à indústria da aprovação. Nossa postura, portanto, se coloca abertamente como ideológica. Sabemos que nada escapa à ideologia e queremos, como dizia Paulo Freire, “fomentar a palavra crítica, o discurso humanista, o compromisso solidário, a denúncia veemente da negação do homem e da mulher”¹.

Se você deseja participar do cursinho como aluno(a), clique no botão a seguir para acessar o formulário de inscrição.


¹ Em Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 59. ed. Rio de Janeiro / São Paulo: Paz e Terra, 2019, p. 125. 

O PDF deste texto de apresentação está disponível em <https://drive.google.com/file/d/1O0nmCOMoJNJIT2z8OvBAAzeRdZ3PpI1n/view?usp=sharing>.

Deixar uma resposta